sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Querem vir comigo?

Vou levar-vos a um local que já muitos disseram que era o paraíso na terra, entre eles, à frente de uma câmara de televisão, José Hermano Saraiva, no programa, Horizontes da Memória.
Talvez seja um exagero ou talvez não. A verdade é que ADORO! Vou lá todas as estações do ano, pelo menos uma vez. 
Já lá levei muita gente e nunca desiludi ninguém, pelo contrário todas as expectativas foram superadas. Não fui certamente a melhor guia. Contudo, no dia 30 de Dezembro, fui lá, pela primeira vez (desde que fui mãe), sem filhos e sem amigos, apenas eu, o meu tripé (que finalmente pisou aquela terra e contribuiu para as melhorar as fotografias de arrastamento de água) e o meu marido que, recentemente participou num outdoor promovido pela empresa onde trabalha, que o levou a descobrir outros trilhos e acessos que até então desconhecíamos. 

Estão preparados? Roupa confortável e calçado prático para enterrar os pés na lama? Então, sigam-me!

Quando descemos a rampa que dá acesso ao parque da Cabreia, numa cinzenta tarde de fim de ano, é este o cenário que vislumbramos, lindíssimo e coberto de folhas de cor vibrante. 
Mais em baixo, deparamo-nos com esta casinha que  é nada mais que o WC. Sempre que lá vou, coincidência ou sorte, está sempre aberta, limpa e tem papel higiénico (muito importante).

Em frente, corre o rio Mau (o nome desse rio tem uma história, que fica para outro post). 

Ao andarmos para a esquerda, caminhamos pelo parque, com mesas e bancos para picnics, que se encontram um pouco por todo o lado, nos socalcos inclusive.

À medida que o som da água aumenta, o cenário é cada vez mais belo e aumenta também a expectativa da tão esperada atracção principal.

São muitos os moinhos e pequenas quedas de água que deixamos para trás quando seguimos o som da água. Há que ter sensibilidade e uma forte paixão pela Natureza, para reparar em todos os recantos deste espaço quase imaculado e tão acolhedor.

As várias pontes que atravessam o Rio Mau, bem como as cercas que nos protegem das quedas, estão tão bem disfarçadas (feitas com a matéria prima que a mãe Natureza nos dá), que parecem fazer parte do cenário natural.

Os amantes da fotografia, certamente param um pouco por todo lado, tentando captar os vários arrastamentos de água.
Chegámos à principal atracção. A fotografia da  famosa cascata da Cabreia, com 25m de altura, não é a melhor, dado que a força das águas não permitiu que me aproximasse o suficiente (tenho apenas uma lente 18-55mm, mesmo assim, ficou toda salpicada). Podem ver aqui uma foto mais apresentável da dita (tirei sem tripé este Verão).

Agora, vou subir, mas atenção, só os mais corajosos é que podem vir comigo. Cuidado! As folhas que cobrem o chão, são altamente escorregadias e o piso irregular e húmido devido à queda de água, também, todo o cuidado é pouco!


Chegámos, e agora, espasmem-se! Esta que vos escreve, que quando anda de câmara na mão e dispara por todo o lado, lamentavelmente, esqueceu-se de captar o cenário visto de cá de cima. 
No entanto, andei um pouco mais para a frente, e vi esta queda a primeira que dá acesso à cascata.

Ando uns metros mais para a frente, com receio de escorregar e a beleza deste espaço continua a surpreender, bem como as várias pequenas cascatas ao longo do leito do Rio Mau.

E termina assim a vossa visita guiada, espero que tenham gostado e que voltem sempre.

Agosto de 2012 (sem tripé)

Adenda
Por lapso, esqueci-me de referir a localização, o parque da Cabreia situa-se em Silva Escura, Sever do Vouga, distrito de Aveiro. 
Atenção, não confundir com a serra da Cabreira.

22 comentários:

Gumer Paz disse...

woooow Qué bonito recorrido con uná más que correcta explicación y una fotos muy muy bien hechas. Felicidades. Un abrazo :)

Ana Mínguez Corella disse...

Precioso lugar.. De ensueño!!!.. Un paseo muy bello.. Felicidades por las imágenes..

Tal mãe, tal filha disse...

Que fotos lindas! Parabéns! Não sei onde fica mas vou descobrir e decerto irei lá, talvez na primavera ou verão.
Obrigada pela partilha :)

Beijos/ A Mãe

Pedro disse...

Fantásticas fotos =) Adorei! Onde é? Parece serra da Lousã. =)

Doríssima disse...

Que sítio lindo, sem dúvida! Parabéns pelas fotos :)
Bjs e bom ano!

Palco do tempo disse...

lindo sitio e lindas fotos :)
Bom fim-de-semana :)

Cristina Ferreira disse...

Que espetáculo! Gostei muito desta tua aventura fotográfica. Ainda não conheço este lugar, já vi muitas imagens, mas ainda não fui conhecer.
Gostei das tuas fotografias , principalmente das cascatas com os efeitos na água.

Beijos

**SOFIA** disse...

olá ana! as fotografias ficaram optimas!!!! é sem dúvida um lugar fantástico, hei-de lá ir sem dúvida!!
muito bom!!

Ana disse...

Ainda bem que gostaram, espero que possam visitar este lugar, pois não há fotografias, nem palavras que o descrevam como ele merece.

Mãe, já adicionei a localização, obrigada pela chamada de atenção.

Beijinhos e boa semana :)

Juan Víctor Blanco Viera disse...

Un paseo MARAVILLOSO. Vaya fotos que has hecho. Me gustan todas, pero el efecto seda del agua es increíble...y para terminar esa cascada que es un auténtico lujo.
Un abrazo, y me apunto este idílico lugar.

Ana Santos disse...

Adorei este passeio Ana, um sitio maravilhoso e cheio de encanto.
Beijocas

carla disse...

Obrigada pelo passeio e pela visita guiada :)

Como sempre, fotos maravilhosas.

Beijinho e boa semana, Ana :)

ਹαqueline M. Vieira ઈઉ disse...

Que lugar lindo, é o tipo de lugar que eu nunca sairia! Nunca enjoaria, nossa com eu amo!

carlo disse...

Olá Ana,que sequência lindíssima de fotos,que lugar belo e acompanhado de um lindo texto, parabéns,
Abraço

Carolina Tavares disse...

É por estas e outras que preciso voltar a Aveiro, pois me escapou tal parque.

Agradeço-lhe a visita guiada, e a linda paisagem proporcionada.

Beijos

ZEKARLOS disse...

Este lugar é mesmo um paraíso para quem gosta de fotografar e não só. Eu fiquei cheio de vontade de ir já conhecer esse parque, as tuas fotos espelham muito bem o que podemos esperar desse lugar mágico. Obrigado pela partilha e pela viagem. Bjs

UIFPW08 disse...

I miei complimenti Anna per il reportage fotografico e per il BLOG davvero interessante.
Maurizio

Especialmente Gaspas disse...

Que lindas fotorafias!!! Adoro esse tipo de sitios de cores e cheiros intensos e muita humidade!

Lacorrilha disse...

Então não ia, que sonho.
Queres saber uma boa? Eu ainda não consegui uma fotografia de jeito com longa exposição, sou uma naba. Já experimentei com tripé e até ficou alguma coisa apresentável, mas ainda queria melhor. De qualquer maneira sou anti-tripé, não gosto de andar com aquilo atrás, mas pelos vistos tu até sem tripé consegues o efeito, é que nem diria que não o usaste nesta última fotografia. Tens que me dar umas dicas, já sabes o meu mail.

mfc disse...

Umas fotografias de sonho tiradas por quem é uma simpatia.

Muitos e muitos beijinhos e um obrigado enorme!

Ana disse...

Muito obrigada a todos :)
E volto a dizer nada melhor que conhecer este parque ao vivo, não há palavras nem imagens que o possam descrever.

Lacorrilha
Não me esqueci, fica atenta ao mail ;)

Juvenal Candeias disse...

Bom trabalho Ana! Parabéns! O sítio é fantástico e foi muito bem explorado! Vou seguir mais atentamente o teu trabalho!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...